sábado, 30 de novembro de 2013

97- sankarea

Sankarea

sankarea é uma obra recente, protagonizada por furuya chihiro, um rapaz que é viciado em zombies (filmes, séries e livros). um dia, o seu gato, babu morre e furuya fica chocado com o acontecimento. ele decide reviver o babu e começou a procurar soluções. o furuya, para poder procurar uma forma para reviver o seu gato, em paz, dirige-se sempre a um edifício abandonado. houve um dia em que ele descobre uma rapariga, chamada rea sanka. depois de se conhecerem, a rea oferece-se para o ajudar na ressurreição do babu. depois de muitos esforços, o gato reviveu sucessivamente. quando os 2 amigos se despediram, a rea foi repreendida pelo pai, danichiro, porque este não quer que a sua filha se encontre com rapazes e começou a persegui-la. um dia depois, rea e o pai encontraram-se numa colina. o pai vê o babu junto da rea e atinge-a (porque ela defendeu o gato). a moça cai e morre. não houve problemas, já que o furuya podia revivê-la facilmente. a partir desse dia, rea passou a viver com furuya e com a sua família (mero, a irmã, doon, o pai e jogorou, o avô psicadélico). rea e babu agora só podem comer folhas de hortência, o material que pode reviver as 2 personagens. o danichiro, ao saber que a filha está viva, manda alguns homens procurá-la e trazê-la até casa, só que quem apanharam, foi o furuya, que, tecnicamente, teria o mesmo resultado, já que a rea seria atraída até à sua ex-casa. um tempo depois de ser capturado, danichiro pede a uma empregada para o levar até ele. o furuya desafia o pai da sua amiga para esgrimar, de modo a que chegassem a algum consenso. o pai queria que a filha estivesse isolada do resto do mundo, para que não corresse perigos, mas na verdade, ela queria ter a vida de uma rapariga normal. só quando a rea apareceu e deu razão ao furuya, é que o pai a deixou viver a sua vida como ela quisesse. teve um final feliz e com sentido, ao contrário de muitas outras animações gore. imagens:


















vídeo:

Sem comentários:

Enviar um comentário